Notícias

Banca de DEFESA: HILLDA DANDARA CARVALHO SANTOS LEITE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HILLDA DANDARA CARVALHO SANTOS LEITE
DATA: 18/12/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Remotamente
TÍTULO: PREDITORES AMBIENTAIS PARA A OMISSÃO DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM
PALAVRAS-CHAVES: Enfermagem. Ambiente de instituições de saúde. Cuidados de enfermagem. Segurança do paciente.
PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: O ambiente de trabalho da equipe de enfermagem nos hospitais geralmente é caracterizado como imprevisível, propício a interrupções e erros na assistência de enfermagem. Devido a isso, os cuidados quando omitidos, ocasionam maior ocorrência de infecções e quedas, pneumonia, aumento do tempo de internação, atraso na alta, aumento da dor, desconforto e desnutrição. Objetivo: Avaliar os preditores do ambiente organizacional para a omissão dos cuidados de enfermagem no contexto hospitalar. Método: Estudo transversal analítico, realizado em unidades de internação e unidades de terapia intensiva de um hospital universitário de Teresina, Piauí, Brasil. A coleta de dados ocorreu entre novembro de 2019 a fevereiro de 2020 e a amostra foi constituída por 220 participantes, sendo 72 enfermeiros assistenciais e 148 técnicos de enfermagem. Foram utilizados dois instrumentos validados para a coleta de dados Misscare-Brasil e Pratice Environment Scale - Versão Brasileira. A análise dos dados foi realizada com base nos princípios da estatística descritiva e inferencial. Na análise bivariada aplicaram-se os testes Qui quadrado de Pearson e t de Student. As correlações foram feitas por meio do coeficiente de correlação de Pearson. Este estudo atendeu as exigências da Resolução 466/12 e obteve aprovação no Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí sob Parecer 3.563.800. Resultados: Na amostra verificou-se predomínio do sexo feminino (85,1%), idade média de 38,5±7,7 anos, com especialização na área de enfermagem (35,9%), maior número de profissionais de enfermagem na unidade de internação (78,6%), trabalhando no turno diurno/ vespertino (56,4%), com enfermeiros realizando maior número de horas extras 11,8±22,4, maior número de pacientes por turno 10,8±4,1 e técnicos perceberam menor adequação de profissionais (49,3%). Os enfermeiros e técnicos de enfermagem consideraram características desfavoráveis nos domínios: adequação da equipe e de recursos (57,7%) e prática profissional na dimensão referente à participação dos enfermeiros na discussão dos assuntos hospitalares (52,7%). Enfermeiros e técnicos concordam que o cuidado de prioridade mais alta omitido foi aspiração das vias aéreas (25,0%); o de prioridade intermediária, deambulação 3 vezes por dia (70,0%) e o de prioridade mais baixa, sentar o paciente (59,9%). Entre as principais razões para a omissão dos cuidados destacaram-se as dimensões recursos laborais e materiais. Conclusão: O hospital universitário foi considerado, de forma geral, ambiente favorável a prática dos cuidados de enfermagem. Na avaliação geral, detectou-se que os fundamentos de enfermagem voltados para a qualidade do cuidado é um forte preditor ambiental, quanto mais presente, menor a omissão dos cuidados. Evidenciou-se a importância da reestruturação do modelo assistêncial vingente no hospital, intensificação dos programas de garantia de qualidade, acompanhamento de recém contratados e realização de reuniões com os gestores para mensuração dos fatores ambientais que interferem a qualidade dos cuidados. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2334938 - ANA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS
Interno - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Presidente - 7422147 - LIDYA TOLSTENKO NOGUEIRA
Externo à Instituição - RENATA CRISTINA GASPARINO - UNICAMP
Notícia cadastrada em: 20/11/2020 16:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 08:03