Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ISABELA MARIA MAGALHÃES SALES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISABELA MARIA MAGALHÃES SALES
DATA: 25/01/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Remotamente
TÍTULO: ACOMPANHAMENTO DO RECÉM-NASCIDO NA TERCEIRA ETAPA DO MÉTODO CANGURU NA ATENÇÃO BÁSICA: UM MODELO TEÓRICO
PALAVRAS-CHAVES: Método Canguru. Atenção primária à Saúde. Enfermagem Neonatal.
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: o Método Canguru direciona suas ações para o cuidado em saúde capaz de conciliar a mais favorável tecnologia disponível para o acolhimento do RN, pais e demais familiares, buscando respeita-los de acordo com os preceitos éticos e suas individualidades, cenário socioeconômico, priorizando as intervenções biopsicossociais por facilitarem o vínculo entre o bebê e todos os membros de sua família durante o longo período de hospitalização. Operacionalmente, esse método é aplicado em três etapas, possibilitando aos profissionais de saúde, por meio de normas técnicas, a realização de uma assistência humanizada, em âmbito hospitalar, ambulatorial e de atenção básica, à gestante, à puérpera e ao RN prematuro e/ou de baixo peso. No que tange a Atenção Básica (terceira etapa), os profissionais irão desenvolver de forma compartilhada, seus cuidados nas consultas, visitas domiciliares, observação e orientação. Entretanto, a participação dos profissionais de saúde da atenção básica no Método Canguru ainda é retraída e o cuidado ao bebê prematuro e/ou de baixo peso rodeado de inseguranças e incertezas. Objetivo: construir uma matriz teórica explicativa a partir da compreensão dos significados atribuídos ao acompanhamento do recém-nascido prematuro na terceira etapa do Método Canguru na Atenção Básica, pelos enfermeiros. Metodologia: utilizar-se-á a abordagem qualitativa, tendo como referencial metodológico a Grounded Theory ou Teoria Fundamentada nos Dados com ênfase na corrente relativista, a partir do Interacionismo Simbólico. O presente estudo ocorrerá em três etapas. A primeira será na Maternidade Dona Evangelina Rosa, local de identificação dos pais dos recém-nascidos prematuros e/ou de baixo peso e seus respectivos endereços no momento da alta hospitalar. Na segunda etapa do estudo, a pesquisadora comparecerá Unidade Básica de Saúde de TeresinaPI, em que os bebês que nasceram prematuros e/ou de baixo peso serão acompanhados para o primeiro contato e a terceira etapa ocorrerá por meio das entrevistas com os enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde, no próprio local de trabalho. A amostragem só será formada no decorrer do estudo, de acordo com as proposições do fenômeno, seguindo as lacunas até a saturação dos dados. O estudo terá como participantes, os enfermeiros da Atenção Básica, responsáveis pelo acompanhamento dos recém-nascidos prematuros na terceira etapa do Método Canguru, serão incluídos os que apresentarem um ano de experiência e serão excluídos, os que estiverem de licença e/ou de férias do serviço no período da coleta de dados e os que não realizaram atendimento aos recém-nascidos prematuros e/ou de baixo peso. Os dados serão obtidos por meio de entrevistas em profundidade realizadas em encontros individuais com os participantes. A análise de dados ocorrerá por meio de codificação das entrevistas, em três etapas distintas codificação aberta, codificação axial e de integração. O estudo será submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí e das instituições coparticipantes, Maternidade Dona Evangelina Rosa e Fundação Municipal de Saúde de Teresina-PI. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EMANUELLA SILVA JOVENTINO - UNILAB
Externo à Instituição - GLAUCIA VALENTE VALADARES - UFRJ
Interno - 1655148 - GRAZIELLE ROBERTA FREITAS DA SILVA
Interno - 3017215 - HERLA MARIA FURTADO JORGE
Interno - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Interno - 2335983 - MARCIA TELES DE OLIVEIRA GOUVEIA
Presidente - 1167659 - SILVANA SANTIAGO DA ROCHA
Notícia cadastrada em: 22/01/2021 10:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 06:09