Notícias

Banca de DEFESA: JOELMA MARIA COSTA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOELMA MARIA COSTA
DATA: 03/06/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Remotamente
TÍTULO: TRANSTORNO MENTAL COMUM EM PESSOAS ACOMETIDAS POR HANSENÍASE EM CONTEXTO DE ALTA ENDEMICIDADE NO NORDESTE DO BRASIL
PALAVRAS-CHAVES: Transtornos Mentais, Hanseníase, Enfermagem
PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

INTRODUÇÃO: os transtornos mentais comuns (TMC) constituem um conjunto de sintomas difusos, inespecíficos, não psicóticos. As evidências demonstram que o tema vem sendo estudado, entretanto existem lacunas de conhecimento relacionadas ao TMC na hanseníase e os fatores que o influenciam. OBJETIVO: analisar o transtorno mental comum (TMC) em pessoas acometidas por hanseníase e sua relação com fatores sociodemográficos, clínicos, limitação de atividade e participação social. MÉTODO: trata-se de um estudo transversal, analítico, realizado em Floriano-PI. A coleta de dados ocorreu entre 2015 e 2016, foram avaliadas 217 pessoas por meio da aplicação de instrumentos que avaliam o TMC: o Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20), avaliação neurológica simplificada (ANS), escala para limitação de atividade Screening of Activity Limitation and Safety (SALSA), escala de restrição à Participação Social e questões sobre aspectos sociodemográficos e clínicos. Para digitação e qualificação da base de dados, utilizou-se o programa Epi-Info™, versão 7.1.3., e para as análises estatísticas, o SPSS, versão 26. Os dados sociodemográficos, assistenciais, de apoio e clínico foram analisados por meio de técnicas descritivas (medidas de tendência central e variabilidade). Para as análises bivariadas, utilizou-se o teste Exato de Fisher e no modelo multivariado, a regressão logística, para produção das “odds ratio” (OR Ajustadas), com nível de significância de 0,05 e intervalos de confiança de 95%. RESULTADOS: na amostra, houve predomínio de mulheres, cor parda, religiosos, casados, que trabalhavam, com baixa renda, sem acesso ao benefício do Bolsa Família, que tiveram alta por cura, paucibacilares, forma indeterminada, não apresentaram episódios reacionais. Em relação à assistência, receberam apoio de familiares e amigos, tempo de diagnóstico menor que três meses e referiram boa qualidade de vida após o diagnóstico. O transtorno mental comum ocorreu em 36,4% da amostra, com prevalência de 61,3% do sintoma “sentir-se nervoso, tenso ou preocupado” no domínio humor depressivo ansioso. Ser do sexo masculino reduziu em 44,1% as chances de ter TMC (OR=0,559; IC 95%= 0,319-0,98) e ter tempo de diagnóstico maior que seis meses aumentou em 2,6 vezes as chances de ter TMC, quando comparado ao tempo inferior a três meses (OR=2,636, IC95%= 1,080-6,433). Exercer atividade religiosa configurou fator de proteção para grau de incapacidade física (GIF), enquanto os pacientes que procuram o serviço após concluírem o tratamento apresentaram cinco vezes mais chances de ter desenvolvido incapacidade. Ter uma boa qualidade de vida configurou fator de proteção para limitação de atividade e restrição à participação social. Pacientes com hipertensão e depressão, que mudaram de ocupação devido à hanseníase e receberam ajuda apresentaram mais chances de limitação de atividade. CONCLUSÃO: constatou-se que os transtornos mentais comuns afetam especialmente as mulheres com maior tempo para o diagnóstico da hanseníase. Mas, não se pode deixar de investigar os vários aspectos associados à doença como GIF e sua incapacidade, participação e limitação que interferem na qualidade de vida dessas pessoas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALBERTO NOVAES RAMOS JÚNIOR - UFC
Interno - 1167726 - CLAUDETE FERREIRA DE SOUZA MONTEIRO
Externo à Instituição - CLODIS MARIA TAVARES - UFAL
Interno - 7422147 - LIDYA TOLSTENKO NOGUEIRA
Interno - 2221112 - MARCIA ASTRES FERNANDES
Externo ao Programa - 2583935 - OLIVIA DIAS DE ARAUJO
Presidente - 1167764 - TELMA MARIA EVANGELISTA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 27/05/2021 10:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 13:41