Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MANUELLA CARVALHO FEITOSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MANUELLA CARVALHO FEITOSA
DATA: 29/10/2013
HORA: 15:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM - UFPI
TÍTULO:

DEMANDA DE CUIDADOS DE ENFERMAGEM A PACIENTES PORTADORES DE HIV/AIDS

 


PALAVRAS-CHAVES:

Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. SIDA. Escalas.


PÁGINAS: 64
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

A utilização de escalas de  mensuração  capazes de quantificar os cuidados
dispensados aos pacientes é fundamental para adequar  o dimensionamento da
equipe de enfermagem conforme estas  demandas assistenciais, com vistas a
resguardar a saúde dos profissionais e potencializar a qualidade da assistência. No
que concerne aos cuidados de enfermagem a pacientes portadores de HIV/AIDS, tal
conjuntura se torna ainda mais preponderante devido a toda uma carga emocional,
biológica e  peculiaridades que envolvem esta assistência. O presente estudo teve
como objetivo principal avaliar a demanda de cuidados de enfermagem a pacientes
portadores de HIV/AIDS hospitalizados, pela aplicação do Nursing Activities Score
(NAS). Trata-se de um estudo descritivo, quantitativo, transversal, que aplicou o NAS
de forma retrospectiva nas unidades de internação adulto de um hospital referência
no  tratamento de  doenças infectocontagiosas e parasitárias no município de
Teresina-  PI,  no período  de 05 novembro de 2012  a  15 de março de 2013.  A
amostra foi constituída  por 150  pacientes que eram principalmente do sexo
masculino  (60%), com média de 39 anos, média de quatro anos de diagnóstico do
HIV e de 18 dias de internação, tendo como  principais motivos de internação a
anoxeria, astenia e perda de ponderal, como doenças oportunistas mais frequentes
as causadas por bactérias, e  foram classificados marjoritariamente na categoria de
cuidados intermediários  (48,7%). Quanto à demanda de cuidados de enfermagem,
foram  realizadas 1860 medidas do NAS, obtendo-se uma média do escore total no hospital de  36,26%,  sendo de  30,36% nas enfermarias e  80,44% na Unidade de
Terapia Intensiva  (UTI).  Os profissionais de enfermagem estavam  expostos à
sobrecarga de trabalho em quase todos os setores, conforme estimativas, devido ao
número de profissionais menor que a demanda de cuidados dos pacientes, sendo a
situação mais preocupante a encontrada no Bloco E. Os itens 1, 7 e 8 do NAS foram
aplicados diariamente a todos os pacientes (100%) e os itens 3 e 4 foram pontuados
com frequência elevada (98,65%).  A  demanda de cuidado de enfermagem  dos
pacientes foi estatisticamente correlacionada com as variáveis  “Sistema de
Classificação de  Pacientes  de Perroca”  (p = 0,000),  “tempo de internação no
hospital”  (0,008),  “desfecho clínico”  (p = 0,000),  “taxa de linfócitos TCD4”  (0,019),
“taxa de linfócitos TCD8” (0,011), “presença de comorbidades” (p = 0,019), “número
de comorbidades” (p = 0,020), “problemas hepáticos” (p = 0,001) e “uso de ITRNN”
(p = 0,030).  Destarte,  conclui-se que os pacientes internados na UTI do hospital
cenário do estudo apresentaram acentuada demanda de cuidados, refletida pela
média do NAS maior do que a média nacional, e os que permaneceram internados
nas enfermarias apresentavam demandas de cuidados compatíveis com a encontrada em outros estudos que aplicaram o NAS em unidades de internação
clínica.  Ressalta-se a importância da adequação das  equipes  de enfermagem do
hospital a  essas demandas  assistenciais e a utilização do NAS  para  subsidiar a
distribuir  dos integrantes  das equipes, em cada setor.  Sugere-se  a realização de
estudos que apliquem o NAS em outras realidades nacionais que atendam clientela
portadora de HIV/AIDS, para que sejam possiveis comparações mais coerentes.   
 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1792859 - ELAINE MARIA LEITE RANGEL ANDRADE
Presidente - 1655148 - GRAZIELLE ROBERTA FREITAS DA SILVA
Interno - 7422147 - LIDYA TOLSTENKO NOGUEIRA
Externo à Instituição - LILIA DE SOUZA NOGUEIRA - USP
Notícia cadastrada em: 23/10/2013 09:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 21:43