Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CAMILA EVANGELISTA DE SOUSA OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAMILA EVANGELISTA DE SOUSA OLIVEIRA
DATA: 20/11/2023
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: ANÁLISE DOS INDICADORES DE CUIDADO NEONATAL DA ESTRATÉGIA QUALINEO ASSOCIADOS AO ÓBITO NEONATAL
PALAVRAS-CHAVES: Mortalidade Infantil; Recém-nascido; Assistência Perinatal; Serviços de Saúde Materno-Infantil
PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Com o avanço dos programas e políticas públicas em saúde, houve modificações na assistência ao recém-nascido com o objetivo de reduzir índices de morbimortalidade neonatal. Foi criado em 2017 pelo Ministério da Saúde (MS) a Estratégia QualiNeo para reduzir a mortalidade neonatal e qualificar a assistência ao RN. Essa dissertação objetivou analisar os indicadores de cuidado neonatal da Estratégia Qualineo em uma maternidade de referência nos anos de 2021 a 2022. Trata-se de um estudo analítico, transversal e retrospectivo com análise das fichas de monitoramento neonatal de janeiro de 2021 a dezembro de 2022. A pesquisa foi realizada em uma maternidade pública de referência em alto risco na capital do Estado do Piauí, situada na região centro-norte piauiense no nordeste brasileiro, no Núcleo de Vigilância de Óbito Materno e Neonatal da instituição. A amostragem foi não probabilística sequencial, com a coleta de dados secundários das fichas de monitoramento do cuidado neonatal da Estratégia Qualineo. Foram incluídos os dados das fichas digitadas no período definido para o estudo. Os dados foram organizados e analisados no Software Stata ® (Statacorp, College Station, Texas, USA), versão 14. Utilizou-se o teste do qui-quadrado de Pearson para avaliar a associação entre as variáveis do estudo, e calculado a razão de prevalência com intervalo de confiança de 95%, estimado pela regressão de Poisson para medir a força de associação entre a variável dependente (óbito neonatal) e variáveis independentes. O nível de significância adotado para os testes foi de p<0,05. Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com número de parecer: 5.706.053. Das fichas analisadas, 47,2% das mães tinham idade entre 20 a 29 anos. Quanto a cor da pele e escolaridade, 81,3% são autodeclaradas pardas e 88,4% possui oito anos ou mais de estudo. 96% das mulheres fumavam, 32,7% possuíam diagnóstico de hipertensão arterial (p=0,005), 14,6% tiveram gestação múltipla (p=0,033), 13,3% eram bolsa rota com tempo <18 horas e 49,9% precisaram utilizar esteroide antenatal (p=0,036). O tipo de parto teve associação significativa com a variável dependente (p<0,001); 73,9% tiveram cesárea e, deste quantitativo 20,1% dos recém-nascidos foram a óbito. Dos neonatos, 52,6% eram do sexo masculino, 43,4% nasceram pesando entre 1500 a 2499 g e 35,6% com idade gestacional entre 34 a 36 semanas, 39,4% necessitaram de manobras de reanimação ao nascer. No que se refere ao Apgar no 1º e 5º minuto de vida, 36,7% e 9,5% atingiram Apgar maior ou igual a 7, respectivamente. 79,8% dos neonatos tiveram clampeamento imediado do cordão umbilical, 50,3% necessitaram de medidas para evitar hipotermia, 51% internaram na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e 40,1% tiveram infecção precoce. Quanto ao uso de antibiótico, 20,4% iniciou medicação nas primeiras 48 horas de vida. Houve associação significativa com todas as variáveis neonatais com o desfecho óbito (p<0,05). O cálculo da razão de prevalência identificou como fatores que aumentam a probabilidade do óbito neonatal: ausência de hipertensão arterial e gestação múltipla, sexo do recém-nascido indeterminado, peso ao nascer ≤999g, idade gestacional menor que 30 semanas, a não internação nas unidades de cuidados intermediários convencionais e canguru, e o uso de antibiótico nos dois primeiros dias de vida. Conclui-se com isso que os fatores associados à mortalidade neonatal estiveram relacionados com aspectos maternos e neonatais. O estudo revelou a necessidade de assistência qualificada durante o pré-natal e parto, além da realização de novos estudos para o desenvolvimento de intervenções eficazes para redução dos índices de óbito no neonato.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2334938 - ANA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS
Externo à Instituição - CYNTHIA ROBERTA DIAS TORRES SILVA - IFPE
Presidente - 2335983 - MARCIA TELES DE OLIVEIRA GOUVEIA
Externo ao Programa - 1227763 - REJANE CORRÊA MARQUES
Notícia cadastrada em: 09/11/2023 16:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 22/05/2024 04:10