Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ODALINA DEL CARMEN MARTÍNEZ JIMÉNEZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ODALINA DEL CARMEN MARTÍNEZ JIMÉNEZ
DATA: 24/11/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Sala PPGEnf
TÍTULO: FADIGA E ABSENTEISMO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE QUEIMADOS E CIRURGIA RECONSTRUTIVA DO PARAGUAI
PALAVRAS-CHAVES: Profissionais de enfermagem; Absenteísmo; Fadiga; Trabalho
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A fatiga e o absenteísmo podem ocorrer no cotidiano dos hospitais, com repercussões no processo de trabalho da enfermagem e a oferta do cuidado. OBJETIVO: Analisar a relação entre fadiga e o absenteísmo no trabalho da equipe de enfermagem de um hospital especializado em queimaduras e cirurgia reconstrutiva no Paraguai. MÉTODO: Estudo transversal e analítico, realizado em hospital de queimaduras e cirurgia reconstrutiva, na cidade de Assunção, Paraguai. A população abrangeu a 148 profissionais de enfermagem e a amostra foi composta por 142 participantes. A coleta de dados foi realizada por meio de dois tipos de formulários: o primeiro foi um questionário para os dados sociodemográficos, acadêmicos, familiares e de trabalho, absenteísmo e fadiga, e o segundo foi o “Chek List Individual Strenght”, uma versão adaptada e validada no Chile, que foi avaliado quanto à confiabilidade e validade para o espanhol falado no Paraguai. A análise dos dados foi feita no software SPSS® (Statistical Package for the Social Sciences) - versão 23.0 para Windows, sendo aplicado o teste Exato de Fisher e o nível de significância adotado foi de 0,05. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Laboratório Central de Saúde Pública, sob o código CEI-LCSP Nº 265/201222. RESULTADOS: Prevaleceram participantes do sexo feminino 75,4%, faixa etária de 30 a 34 anos 23,9%, solteiros 48,6% e religião católica 89,4%, com 1 e 3 filhos 73,2% e compartilhamento de tarefas domésticas com um membro da família 90,8%. O maior nível acadêmico correspondeu a graduação em enfermagem 71,1%, seguido de especialização 15,5%. No que diz respeito ao emprego, 66,9% têm vínculo permanente, 28,8% com mais de 20 anos de trabalho no hospital cuidam diretamente de pacientes, 88,7%, nos turnos da manhã e da noite, respectivamente, 33,9% e 32,2%, e as condições de trabalho percebidas como boas por 67 47,2%, 50% trabalham 12 horas/dia, 53,5% têm 2 empregos e 50% referiram sobrecarga no trabalho. Em relação ao absenteísmo, 21,1% dos profissionais com 2 faltas nos últimos 6 meses, justificada por problemas de saúde pessoal, 48,6%. Quanto comportamento da fadiga, sobressaiu a disponibilidade de 1 a 3 horas para relaxar 37,3%, e sono diário entre 2 e 5 horas 52,8%. Os níveis de fadiga, mostraram que 57,7% dos participantes encontram-se fatigados. A variável horas de descanso foi significativamente associada à sobrecarga (p= 0,003) e ao número de horas de sono (p= 0,037). Além disso, verificou-se uma correlação estatística significativa entre o número de horas de sono e as variáveis de afastamento laboral identificadas: número de horas de trabalho diárias (p=0,006) e emprego total (p=0,039). CONCLUSÃO: O absenteísmo entre a equipe de enfermagem está mais relacionado a questões de trabalho, enquanto os níveis de fadiga são influenciados pelas horas de trabalho. A relação entre o absenteísmo-fadiga do trabalho está diretamente ligada às horas de sono necessárias para aqueles que trabalham 12 horas e não conseguem dormir o suficiente para reparar o organismo diante da carga de trabalho.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 007.910.532-70 - JEFFERSON ABRAÃO CAETANO LIRA - UFPI
Presidente - 7422147 - LIDYA TOLSTENKO NOGUEIRA
Interno - 2364966 - ROSILANE DE LIMA BRITO MAGALHAES
Externo à Instituição - SANDRA MARINA GONÇALVES BEZERRA - UESPI
Notícia cadastrada em: 17/11/2023 10:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 19/05/2024 17:47