Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LORENA SOUSA SOARES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LORENA SOUSA SOARES
DATA: 17/03/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Reunião do Departamento de Enfermagem
TÍTULO:

AUTOEFICÁCIA EM AMAMENTAÇÃO DE DOADORAS DE LEITE MATERNO
HUMANO


PALAVRAS-CHAVES:

Autoeficácia. Aleitamento Materno. Extração de leite.


PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

As informações e as práticas inadequadas dos profissionais de saúde têm influência direta e negativa para o incentivo, a consolidação e a manutenção do aleitamento materno e da doação de leite humano. Além disso, é de amplo conhecimento a existência de outros fatores que dificultam ou impedem o efetivo desenvolvimento das mesmas. O objetivo deste estudo foi analisar a autoeficácia em amamentação dessas doadoras, segundo o instrumento Breastfeeding Self-Efficacy Scale – Short Form (BSES-SF). A pesquisa foi do tipo descritiva-exploratória, de corte transversal, com abordagem quantitativa. Ocorreu em uma maternidade pública de referência no município de Teresina, capital do Estado do Piauí. A população foi composta pelas mães doadoras internas de leite materno humano que estivessem internadas e/ou acompanhando seus filhos internados e a amostra foi por conveniência, ou seja, com um maior número de mães doadoras acessíveis durante o período pré-estabelecido para a coleta de dados. Para a coleta de dados foram utilizados os seguintes instrumentos: formulário para caracterização materna; Breastfeeding Self-Efficacy Scale – Short Form e Apgar familiar. Os dados coletados foram digitados em uma planilha do programa Microsoft Office Excel 2010®, para procedimento das análises descritivas e processados pelo programa estatístico software R®, com a colaboração de um profissional da área. Pressupõe-se uma relação linear de dependência entre os escores da BSEF-SF (variável dependente) e as demais variáveis (variáveis independentes). Para tanto, sugeriu-se um modelo de regressão, onde se verificou o grau e forma de correlação dessas variáveis. Por se tratar de pesquisa envolvendo seres humanos, o projeto foi encaminhado pela Comissão de Ética da instituição e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFPI. A faixa etária da amostra variou de 15 a 41 anos, com predominância de mulheres jovens, na faixa de 25 a 30 anos de idade (n=16; 31,4%). Em relação à situação civil, a maioria, 35 (68,6%), afirmou ser solteira ou que vivia em união estável com o companheiro. A pontuação da amostra estudada variou de 36 a 70, quando se aplicou a BSES-SF. Notou-se que a pontuação do Apgar familiar variou de 0 a 10, demonstrando, assim, que as três classificações da funcionalidade familiar foram registradas (família altamente funcional, moderadamente disfuncional e severamente disfuncional). As variáveis restantes no ajuste final do modelo de regressão mostraram-se significantes, sendo as variáveis “Partos normais”, “Realizou pré-natal” e “Utilizou serviço de coleta domiciliar” significantes ao nível de 0,1% (α), as variáveis “Gestações anteriores” e “Partos cesáreos”, ao nível de 0,05 (α) e “Apgar familiar”, “Situação ocupacional” e “Partos anteriores”, apresentaram-se significantes ao nível de 0,01% (α). Logo, o enfermeiro, que assiste a mulher no ciclo gravídico-puerperal, deve considerar o cuidado no seu aspecto mais amplo, atentando, não apenas, às demandas físicas, como também, às influências e aos riscos familiares e sociais, que afetam nas decisões e nos comportamentos da mulher.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1655148 - GRAZIELLE ROBERTA FREITAS DA SILVA
Externo ao Programa - 2730060 - LUISA HELENA DE OLIVEIRA LIMA
Externo à Instituição - MONICA OLIVEIRA BATISTA ORIÁ - UFC
Notícia cadastrada em: 07/03/2014 10:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 20:35