Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ ARNALDO MOREIRA DE CARVALHO JÚNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ ARNALDO MOREIRA DE CARVALHO JÚNIOR
DATA: 24/03/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Enfermagem - UFPI
TÍTULO:

O SIGNIFICADO DA SEXUALIDADE PARA O IDOSO HOMOSSEXUAL E O CUIDADO TRANSCULTURAL EM ENFERMAGEM

 


PALAVRAS-CHAVES:

Envelhecimento. Cultura. Homossexualidade. Homens. Enfermagem.

 


PÁGINAS: 111
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

As transformações demográficas ocorridas nos últimos anos mostram um crescimento elevado da população de velhos no Brasil. Considera-se idosa a pessoa com 60 anos ou mais de idade, uma fase da vida repleta de singularidade, sujeita à influências socioculturais que podem interferir de forma positiva e/ou negativa na sexualidade deste sujeito, sendo esta direcionada conforme seus próprios desejos e vivencias pessoais, sejam eles homossexuais ou heterossexuais. O objeto deste estudo foi o significado da sexualidade para o idoso homossexual e seus objetivos foram: desvendar o significado da sexualidade para o idoso homossexual; analisar como estes idosos homossexuais estruturam suas relações sociais, homoafetivas e familiares na velhice e discutir as práticas de autocuidados destes sujeitos e suas demandas de cuidados de enfermagem. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa, apoiado nas concepções do filósofo Michel Foucault sobre sexualidade e em diversos estudos sobre velhice, homossexualidade e cultura contemporânea no Brasil, como também nos conceitos teóricos de Madeleine Leininger sobre a teoria da diversidade e universalidade do cuidado cultural em enfermagem. Utilizou-se um roteiro de entrevista semi-estruturado, onde pôde-se apreender os significados elaborados por nove idosos homossexuais agrupados conforme a técnica de captação de sujeitos “ Amostragem Bola-de-Neve”. Após a produção dos dados, os mesmos foram agrupados conforme a técnica de análise de conteúdo de Bardin, tornando possível a formulação de três categorias: A sexualidade como sinônimo de individualidade e identidade; Solidão, estigmas e preconceito: família e sociabilidade de idosos homossexuais; Sexualidade, saúde e o cuidado transcultural em enfermagem. Percebeu-se que o significado atribuído a sexualidade vai além do sexo, entendendo-a como uma entidade que modula sua individualidade e identidade social; que esta interferiu diretamente em suas relações familiares, causando rupturas na mesma, originando a solidão hoje vivenciada pela maioria destes homossexuais; os idosos também expuseram que sua sexualidade influencia diretamente em suas relações sociais, haja vista que ainda hoje vivenciam o preconceito presente desde a juventude; afirmaram a dificuldade em manter relações homoafetivas na velhice, devido os valores simbólicos construídos frente ao corpo envelhecido e ao ideal da juventude eterna, tão presentes na cultura gay. A sexualidade destes idosos está estreitamente ligada à sua saúde e aos cuidados empregados à ela, afirmando que ser homossexual leva obrigatoriamente ao pensamento de transmissão da AIDS, mesmo durante a velhice, pois, segundo estes sujeitos, esta temática é inerente à sua cultura e às formas de comportamento homossexual; embasando-se nisto foi proposto cuidados em saúde culturalmente congruentes, conforme a teoria de enfermagem de Leininger. Portanto, diante das discussões dos achados desta investigação, evidenciam-se possibilidades de contribuições para a assistência, o ensino e pesquisas congêneres, especialmente na Enfermagem, considerando-se a perspectiva cultural e holística na qual foi abordada a sexualidade do idoso homossexual.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1655148 - GRAZIELLE ROBERTA FREITAS DA SILVA
Presidente - 423632 - MARIA DO LIVRAMENTO FORTES FIGUEIREDO
Externo à Instituição - MARIA JOSEFINA DA SILVA - UFC
Notícia cadastrada em: 17/03/2014 09:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 23:14