Notícias

Banca de DEFESA: DANIELLE SOUZA SILVA VARELA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELLE SOUZA SILVA VARELA
DATA: 10/12/2014
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Prédio do PPGEnf
TÍTULO:

AÇÕES DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO AO USUÁRIO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NA REDE DE SAÚDE DE PARNAÍBA-PI

 

 


PALAVRAS-CHAVES:

Enfermeiros. Usuários de drogas. Assistência de enfermagem. Promoção da saúde. Redução do dano. Reabilitação. 


PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: A transição do modelo de atenção ao usuário de álcool e outras drogas tem provocado mudanças na assistência à saúde deste público, apontando “novas” possibilidades de atuação para os profissionais de saúde. Neste contexto, chama-se atenção para a enfermagem. O enfermeiro e sua equipe comumente atendem pessoas que apresentam problemas relacionados ao uso de álcool e outras drogas, entretanto, a literatura nacional pouco tem conseguido levantar ações desenvolvidas por este profissional no cenário assistencial, o que instiga a realização deste estudo. Objetivo: analisar ações do enfermeiro na atenção ao usuário de álcool e outras drogas na Rede de Saúde de Parnaíba-Piauí. Metodologia: Estudo do tipo descritivo, com abordagem quantitativa e delineamento transversal realizado em serviços de saúde do município de Parnaíba-Piauí, com 56 enfermeiros. O instrumento de pesquisa utilizado foi um questionário e a coleta de dados ocorreu em outubro de 2013. Os dados foram processados no Statistical Program of Social Science for Windows 18.0 (SPSS) e apresentados em tabelas. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí CAAE 19860913.0.0000.5214. Resultados: De acordo com 89,3% dos pesquisados, os serviços de saúde em que trabalham atendiam casos de álcool e outras drogas. Destes, 82,0% afirmaram que desenvolvem ações sobre álcool e outras drogas. Dentre as ações, 65,9% informaram realizar ações de promoção da saúde e prevenção ao uso indevido de drogas, sendo as práticas de educação em saúde as mais mencionadas (59,3%); 41,5% declararam desenvolver ações de redução de danos, 25,0% por meio da consulta de enfermagem/aconselhamento; e 31,7% dos que prestam ações de reabilitação psicossocial, a principal ação foram os grupos de escuta, apoio e acolhimento (28,6%). A maioria dos enfermeiros que realizam ações de promoção da saúde/prevenção ao uso indevido de drogas (59,3%) e de reabilitação psicossocial (61,5%) declararam contar com a colaboração de outros setores da sociedade. A maioria dos enfermeiros que realiza ações de redução de danos (58,8%) não contam com a colaboração de setores da comunidade. Uma considerável amostra de enfermeiros referiu encontrar dificuldades para assistir o usuário de álcool e outras drogas (78,0%), destes, 65,6% informou que adota alguma estratégia para superar as dificuldades. Conclusão: Os resultados sugerem uma atuação do enfermeiro nas atividades de natureza preventiva e promotora de saúde no que tange ao problema do álcool e outras drogas, com ações desenvolvidas, principalmente durante a consulta de enfermagem e por práticas de educação em saúde, muito embora reconheçam dificuldades para desenvolver estas ações e ainda com pouco engajamento na aplicação da política de redução de danos e na de reabilitação psicossocial. O estudo mostra também que há um insuficiente preparo dos pesquisados para desenvolver ações na atenção aos usuários e álcool e outras drogas que advém desde a graduação a capacitação/treinamento sobre esta problemática.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA PATRICIA PEREIRA MORAIS - UECE
Presidente - 1167726 - CLAUDETE FERREIRA DE SOUZA MONTEIRO
Interno - 1167764 - TELMA MARIA EVANGELISTA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 21/11/2014 10:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 23:48