Notícias

Banca de DEFESA: RAILINA LAURA UYARA BRANDÃO SALES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAILINA LAURA UYARA BRANDÃO SALES
DATA: 27/02/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do PPGEnf
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DE RESULTADOS DO PROGRAMA NACIONAL DE TRIAGEM NEONATAL NO PIAUÍ


PALAVRAS-CHAVES:

triagem neonatal; indicadores de qualidade em assistência à saúde; avaliação de processos e resultados (cuidados de saúde). 


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

O estudo objetivou avaliar os resultados do Programa Nacional de Triagem Neonatal no Piauí em 2013. Trata-se de um estudo documental, avaliativo, desenvolvido a partir de registros em envelopes de amostra sanguínea (N=545) e do software NetLAB-Triagem Neonatal do Laboratório Central de Saúde Pública em Teresina-PI. A amostra foi constituída de 327 envelopes de amostras sanguíneas adequadamente coletadas e negativas à triagem, 184 envelopes de amostras sanguíneas inadequadamente coletadas (p=95,0%) e 34 envelopes de amostras sanguíneas adequadamente coletadas e suspeitas à triagem. Foram utilizados três formulários para a coleta de dados, a qual ocorreu após aprovação no Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí (CAAE 17907213.2.0000.5214). Os principais achados foram: cobertura de coleta igual a 68,12%; cobertura geográfica de 97,33%; das 184 amostras inadequadas analisadas, 46,56% por quantidade insuficiente de sangue, 17,46% por resultados inconclusos, 13,76% por gota sobreposta, 7,94% por estarem diluídas, 4,76% por terem sido contaminadas, 2,12% por problemas operacionais; das 34 amostras suspeitas, 13 casos confirmados de Hipotireoidismo congênito, com incidência de 1:3.880. Em relação às amostras adequadas negativas,17,18% foram realizadas entre o 3º e o 5º dia de vida; 53,1% levaram menos de 5 dias da coleta à chegada ao Laboratório; 18,3% levaram até 7 dias da chegada à liberação do resultado da triagem; 12,6% obtiveram processo de triagem concluído dentro dos primeiros 30 dias de vida do recém-nascido.  Quanto às amostras inadequadas, foram verificadas medianas de tempo decorrido entre a recepção da amostra inadequada e a solicitação de nova amostra e dessa solicitação à chegada no laboratório da nova amostra iguais a 12 e 18 dias, nesta ordem; em 57%, o laboratório recebeu e liberou o resultado no mesmo dia; 92 dias correspondeu a mediana de idade da criança ao final do processo de triagem. Em relação às amostras suspeitas, o intervalo entre a liberação do resultado suspeito à triagem e à referência do caso ao hospital infantil obteve medianas de 0 dia para Hipotireoidismo congênito e de 1 dia para Fenilcetonúria; mediana de 42,50 dias de idade da criança no momento da referência; da referência à coleta de amostra para repetição do teste, mediana de 13 dias; em 87,5%, coleta e recepção foram efetivadas no mesmo dia; em 65,4%, recepção e liberação do resultado para Hipotireoidismo congênito ocorreram no mesmo dia e, para Fenilcetonúria, a mediana desse intervalo correspondeu a 1 dia; da liberação à consulta, foi verificada mediana de 1 dia para Hipotireoidismo congênito e, para Fenilcetonúria, em 85,7% dos casos, esse intervalo foi igual a 0 dia; a mediana de idade no momento da consulta correspondeu a 63 dias. Foram verificados longos tempos decorridos entre as etapas-chave do processo de Triagem Neonatal Sanguínea no Piauí em 2013, os quais sinalizam articulações falhas que sugerem necessidade de ajustes para melhoria de desempenho, sobretudo para detecção precoce das doenças rastreadas.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 7422147 - LIDYA TOLSTENKO NOGUEIRA
Externo ao Programa - 1299501 - ROSANA DOS SANTOS COSTA
Externo à Instituição - SÉRGIO TADEU MARTINS MARBA - UNICAMP
Interno - 1167764 - TELMA MARIA EVANGELISTA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 06/02/2015 16:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 23:20