Notícias

Banca de DEFESA: CAROLINA FRANCISCA ALVES DE JESUS SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAROLINA FRANCISCA ALVES DE JESUS SOUSA
DATA: 22/08/2022
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITÓRIO DO NÚCLEO DE PESQUISAS EM PLANTAS MEDICINAIS
TÍTULO: Atividade gastroprotetora e cicatrizante do Fitol Complexado em beta- ciclodextrina (Fitol β-CD).
PALAVRAS-CHAVES: Úlcera gástrica. Diterpeno. Colágeno.
PÁGINAS: 93
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Farmacologia
RESUMO:

RESUMO

As úlceras pépticas são lesões no trato digestivo devido à secreção de ácido gástrico e pepsina na mucosa gástrica e duodenal causadas por um desequilíbrio entre os fatores protetores como muco, bicarbonato, fluxo sanguíneo e prostaglandinas e fatores agressores como álcool, estresse e infecção por Helicobacter pylori. O manejo terapêutico envolve fármacos inibidores da bomba de prótons e antagonistas dos receptores de histamina, mas estão associados a efeitos adversos como deficiência de vitamina B12 e ferro. Dessa forma, estudos são necessários para a busca de terapias alternativas tão eficazes quanto as terapias tradicionais e com menos efeitos adversos. Diante dessa premissa, o objetivo do presente estudo foi avaliar a atividade gastroprotetora e
cicatrizante do fitol complexado em β-Ciclodextrina (Fitol β-CD) em modelos de lesões gástricas. Estudo preliminar demonstra a gastroproteção promovida pelo fitol na forma livre em ratos (CEUA - UFPI n° 498/18). Inicialmente, a atividade gastroprotetora do Fitol β-CD foi avaliada em modelo de lesões gástricas induzidas por etanol absoluto, em que camundongos Swiss foram pré-tratados com veículo (água destilada), Fitol β -CD (6,25; 12,5, 25 mg/kg, v.o) ou Carbenoxolona (100 mg/kg, v.o), adicionados com 2% de tween 80 (n=6/grupo). Após 1h foi administrado o agente ulcerogênico (etanol absoluto - 0,2 ml/animal). Os animais foram eutanasiados e o percentual da área ulcerada foi determinado após 30 min da administração do etanol absoluto. Posteriormente, a atividade gastroprotetora do Fitol β-CD foi avaliada com o modelo de lesões gástricas induzidas por isquemia e reperfusão (I/R). Para isso foram usados ratos Wistar pré-tratados com veículo, Fitol β-CD (6,25; 12,5; 25 mg/kg, v.o) ou N-acetilcisteína (NAC, 200 mg/kg, v.o). Após 30 min foram anestesiados e em seguida, submetidos a 30 min de isquemia, seguido por 1h de reperfusão. Os ratos foram eutanasiados, o percentual da área ulcerada foi determinado. Para avaliação da atividade cicatrizante os animais foram divididos em 04 grupos (n=6) e anestesiados com cetamina (100 mg/kg, i.p.) e xilazina (5,0 mg/kg, i.p.) para a realização do processo cirúrgico e indução de úlcera gástrica, utilizando o ácido acético (80%, 70 μL) como agente indutor. A área lesada foi delimitada utilizando um tubo de vidro de 8 mm de diâmetro e 2 cm de altura, em contato com a serosa do estômago, seguida de assepsia e sutura. Após 24h os mesmos foram tratados por 7 dias seguidos com, veículo, Fitol β-CD (6,25 ou 12,5 mg/kg, v.o) ou Ranitidina (100 mg/kg, v.o). Para análise de possíveis sinais de toxicidade, o peso corporal foi avaliado a cada 2 dias. Também foi realizado o ensaio com MTT em linhagens de células L929 para avaliar a citotoxicidade do Fitol livre ou Fitol β-CD nas concentrações de 1-500 µg/mL. Para a análise estatística foi utilizado o software GraphPad Prism® 8.01. Os resultados foram expressos como média ± erro padrão da média (E.P.M.) e analisados através do teste ANOVA One Way seguida de pós-teste de Tukey ou Bonferroni. Os valores foram considerados significativos quando apresentaram *p<0,05. No modelo de lesões gástricas induzidas por isquemia e reperfusão o Fitol β-CD (6,25; 12,5; 25 mg/kg, v.o.) e o NAC reduziram significativamente a área da lesão 49,7%; 62,7%; 65,9%, e 83,2%, respectivamente, quando comparados com o veículo. O Fitol β-CD nas doses (6,25; 12,5; 25 mg/kg, v.o.) e a Carbenoxolona (100 mg/kg) reduziram significativamente a área da lesão em 53%; 74,1%; 82,1% e 85,4% respectivamente, no modelo de etanol absoluto, quando comparados com o veículo. Nesse protocolo, a análise histológica dos estômagos dos animais tratados com Fitol β-CD (25 mg/kg) ou com Carbenoxolona (100 mg/kg) mostrou redução na erosão epitelial, na hemorragia e no edema em relação ao veículo. Os grupos tratados com Fitol β-CD (25 mg/kg) ou carbenoxolona (100 mg/kg) apresentaram considerável aumento das fibras de colágeno. A deposição de colágeno, a presença e aumento deste, estimula a reepitelização na área da lesão. Para a cicatrização, o Fitol β-CD (6,25; 12,5 mg/kg) reduziu a área da lesão induzida por ácido acético em 92,6% e 98,4%, respectivamente semelhante à ranitidina que reduziu as lesões em 99,78%. O Fitol β-CD não promoveu sinais de toxicidade nos animais, durante ou após os sete dias de tratamento. O Fitol não causou citotoxicidade em linhagens de células L929, em ensaio com MTT. Diante dos resultados apresentados, o Fitol β-CD como a sua forma livre, possui potencial efeito gastroprotetor e cicatrizante. Entretanto na complexação com β-ciclodextrina a quantidade do Fitol utilizado corresponde a dez vezes menos substância no que se refere a cada dose do complexo avaliado, demonstrando a eficácia do Fitol β-CD e sugerindo que o mesmo seja dez vezes mais potente que sua forma livre.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1668358 - ANDRE LUIS MENEZES CARVALHO
Presidente - 423551 - RITA DE CASSIA MENESES OLIVEIRA
Interno - 1560969 - ROSIMEIRE FERREIRA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 11/08/2022 17:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 17/06/2024 07:10