Últimas Notícias
Banca de QUALIFICAÇÃO: MARINETE MARTINS VASCONCELOS
Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARINETE MARTINS VASCONCELOS
DATA: 28/06/2021
HORA: 17:00
LOCAL: Museu da Vila
TÍTULO: INVENTÁRIO PARTICIPATIVO: os modos de saber-fazer da Renda de Bilro. Ilha Grande | Piauí | Brasil
PALAVRAS-CHAVES: Inventário Participativo; Renda de Bilro; Patrimônio Cultural Imaterial; Piauí
PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Museologia
RESUMO:

Apresentamos a construção de um inventário participativo do ofício e modos de saber-fazer da Renda de Bilro em Ilha Grande, litoral norte do Estado do Piauí, em andamento desde 2020. O trabalho está em andamento, estamos a construir com as mulheres da Associação de Rendeiras de Ilha Grande um Inventário Participativo e plano de salvaguarda desse patrimônio cultural de natureza imaterial. Produziremos registros sonoros e audiovisuais, livro e documentário etnográfico. O lugar de estudos e intervenções é Ilha Grande, antigo Morros de Mariana, um dos dez municípios que integram a Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba, no Meio Norte do Brasil. Ilha Grande é a porta de entrada para o Delta do Parnaíba, o único a desaguar em mar aberto das Américas. Trata-se de uma localidade remanescente de povos originários, detentora de um rico e complexo patrimônio natural e cultural, com destaque para as artes de pesca artesanal, construção de embarcações e a renda de bilro, presente na Ilha desde a colonização portuguesa. Considerada uma das mais antigas e ricas manifestações de arte e herança cultural, a renda e a rede de pesca são artes em linha. Na renda há a manipulação de bilros, sobre uma almofada cilíndrica por mãos habilidosas de mulheres com exímia delicadeza. Estamos a usar como metodologia a pesquisa social aplicada, qualitativa, participativa, pesquisa-ação no campo do patrimônio cultural imaterial e da museologia, reconhecendo a importância da salvaguarda desse ofício e modos de saber-fazer. Vale referenciar que adaptamos as fichas Manual de Aplicação do Inventário Nacional de Referências Culturais, uma técnica elaborada pelo antropólogo Augusto Arantes para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, para a construção de Inventários. Estamos a dialogar com autores que se dedicam seus estudos e pesquisas ao campo do patrimônio e museologia: Varine (2013), Londres (2012), Leite (2016), Pinheiro (2015), dentre outros autores de referência na pesquisa social, participativa, como: Thiollent (2011), Brandão (2006) etc. Usamos também a história oral, que privilegia a realização de entrevistas com pessoas que participaram ou testemunharam acontecimentos, conjunturas, visões de mundo, como forma de nos aproximar do objeto de estudo, como nos informa Alberti (2005); Portelli (1997). Como estratégia de aproximação com as rendeiras   estamos a realizar rodas de conversas, que nos permitirão trabalhar e registrar memórias, experiências vividas de geração em geração.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1344635 - ARTEMISIA LIMA CALDAS
Presidente - 423686 - AUREA DA PAZ PINHEIRO
Externo ao Programa - 1811568 - CELIA MARIA SANTOS DA SILVA

Cadastrada em: 20/06/2021
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
  • » MESTRADO (17/05/2021 : 31/05/2021)
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
  • 10/03/2021 - 17/03/2021 · Matrícula para o período 2021.1.
  • 15/03/2021 · Início do período letivo 2021.1.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 21/06/2021 17:19