News

Banca de QUALIFICAÇÃO: MONICA SARAIVA DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MONICA SARAIVA DE SOUSA
DATA: 31/05/2016
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de aula do Mestrado em Geografia - 338
TÍTULO:

QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS DO ENSINO DA GEOGRAFIA: ESTUDO DO CONCEITO DE GLOBALIZAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE

 


PALAVRAS-CHAVES:

Ensino de Geografia. Modernidade Tardia. Globalização.  


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

RESUMO

 

O presente trabalho tem como objetivo geral analisar colaborativamente as principais questões que envolvem o Ensino de Geografia na contemporaneidade, enfatizando a proposição de atividades sobre a temática da globalização na Geografia Escolar. A escolha da temática se justifica pela sua relevância para as discussões atuais do ensino de geografia, combinando reflexão teórica e ação pedagógica na escola, tendo em vista a necessidade de estabelecer vínculos significativos entre a geografia ensinada e a realidade socioespacial hodierna. A geografia é uma ciência que possui aparato teórico-conceitual substancial para entender os processos complexos e dinâmicos manifestos na contemporaneidade sob o prisma da espacialidade, sendo por isso um conhecimento fundante no currículo escolar. Assim sendo, a geografia como disciplina escolar possui privilégio sobre a discussão das transformações atuais pelas quais o mundo tem passado e que tanto tem permeado a relação escola-sociedade. Isso exige abordagens teóricas sob um enfoque inovador, articuladas a novas metodologias que traduzam o saber científico de forma acessível e com significado aos estudantes. Assim, a prática da geografia escolar deve dar conta das necessidades de conhecimento que os estudantes da sociedade contemporânea precisam adquirir para entender as lógicas que afetam o seu cotidiano em suas relações multiescalares, reconhecendo os saberes geográficos necessários a análise crítica da sociedade. Trabalhos consultados no âmbito desta pesquisa revelam que os professores de Geografia ainda evidenciam dificuldades na análise científica de questões relevantes da cena espacial atual, havendo descompasso entre teoria e realidade. Diante disso, propomos aqui o aprofundamento da pesquisa sobre a formação e atuação do professor de geografia frente ao contexto da globalização, bem como dar apoio a sua formação contínua estimulando a relação ensino e pesquisa. Em vista disso, nossa problemática centra-se em investigar como os docentes de Geografia de escolas públicas de Teresina tem se posicionado diante das transformações socioespaciais desse início de milênio, propondo-se alternativas viáveis para o enfrentamento das defasagens conceituais que eventualmente apresentem. Como questões básicas de investigação, elaboradas até o momento, podemos elencar: a) as discussões sobre a modernidade tardia e o conceito de globalização, segundo a perspectiva geográfica, permeiam de forma crítica e significativa o trabalho dos professores do ensino básico? b) A temática abordada tem sido objeto das preocupações dos professores pesquisados? c) Como os temas atuais da geografia são tratados pelos professores e pelo livro didático adotado nas escolas? d) A pesquisa-ação se caracteriza como alternativa plausível para incentivar a ampliação teórica dos professores, a prática da reflexão e a tomada de ação. Referente à revisão de literatura, nosso arcabouço teórico estrutura-se em torno de autores importantes do pensamento social atual, como Lyotard (2011), Hall (2011), Kumar (1997), Harvey (2010), Bauman (2001), Lipovetsky (2004), e em relação aos autores que representam a Geografia Escolar brasileira, com interesses convergentes aos dessa pesquisa, destacando-se: Nogueira (2013), Castrogiovanni (2010), Cavalcanti (2002, 2010), Straforini (2006), Tonini (2014), Kaecher (2014), Callai (2001), Evangelista e Xavier (2015), entre outros. Dessa maneira, procurando atender nossos objetivos selecionamos como sujeitos da pesquisa quatro professores de geografia pertencentes à rede estadual da cidade de Teresina-PI, atuantes no Ensino Médio. A metodologia adotada privilegia o modelo de pesquisa-ação, com base nos trabalhos de Thiollent (2011), Franco (2012), Bojo (2012), Barbier, (2002), Tripp (2005), contemplando estudos colaborativos com os sujeitos participantes, versando sobre a temática geográfica supracitada e realizados de forma sistemática. Em vista disso seguiremos as seguintes etapas principais de trabalho: a) revisão da literatura sobre o tema; b) aplicação de um questionário de pesquisa aos professores; c) análise dos dados do questionário e planejamento das ações; d) discussão conjunta de textos previamente selecionados; e) planejamento colaborativo de atividades a serem realizadas com os estudantes e análise dos dados coletados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2280398 - ARMSTRONG MIRANDA EVANGELISTA
Interno - 423676 - ANTONIO CARDOSO FACANHA
Interno - 1167728 - CARLOS SAIT PEREIRA DE ANDRADE
Notícia cadastrada em: 21/05/2016 06:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 05:22