News

Banca de DEFESA: LUZIA FERREIRA CAVALCANTE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUZIA FERREIRA CAVALCANTE
DATA: 30/06/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Video2 - CCHL
TÍTULO: O Agronegócio do Eucalipto e a Organização Socioespacial Resultante do Processo Territorial Recente em Matões(MA) e Parnarama(MA)
PALAVRAS-CHAVES: Território. Eucalipto. Transformações socioespaciais. Maranhão.
PÁGINAS: 124
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

RESUMO

 

A expansão do agronegócio tendo como exemplo a produção de eucalipto é uma atividade crescente no nordeste brasileiro. O eucalipto chega pelo Maranhão quando já na década de 1980, instalaram-se no Baixo Parnaíba empresas nacionais e estrangeiras para produção de carvão vegetal e a plantação de eucalipto. E, por volta de meados dos anos 2000 ocorre uma transformação socioespacial ocasionada a partir de uma nova prática agrícola em alguns municípios da região que ainda não possuíam tradição em agronegócio. Assim, esta pesquisa refere-se às transformações socioespaciais ocorridas em Matões (MA), Parnarama (MA) a partir do processo territorial da produção de eucalipto. Pretende-se com a mesma contribuir para a construção de conhecimento a respeito dos territórios de eucalipto formados nos municípios em estudo e como esses municípios estão recebendo e reagindo a algo novo no seu espaço. Assim, esse estudo tem o objetivo geral de analisar o processo territorial em consequência da organização socioespacial recente com a produção de eucalipto em Matões/MA e Parnarama/MA. Quanto aos objetivos específicos, buscamos: compreender o processo de espacialização da implantação da cultura do eucalipto na escala nacional e regional, dando ênfase à configuração histórica e territorial; caracterizar a produção do eucalipto no espaço regional resultante de ações de diferentes agentes (Estado, produtores, trabalhadores); avaliar as mudanças socioespaciais ocorridas nos territórios de eucalipto formados nos municípios em estudo, Matões (MA) e Parnarama/MA; diagnosticar os impactos dessas transformações nos territórios dos municípios em análise. A opção do método para o desenvolvimento do trabalho foi o Dialético onde Raffestin (1993), Haesbaert (2005), Santos (2006), Fernandes (2005; 2011), Elias (2007), Souza (2007), Corrêa (2008); Machado & Fernandes (2009) e Ferreira (2011) são alguns dos autores utilizados, com metodologia dividida nas etapas que seguem: 1) pesquisa bibliográfica; 2) pesquisa de campo, realizada em quatro fazendas de eucalipto localizadas nos municípios de Matões (MA e Parnarama (MA); 3) análise dos dados, a partir de Bardin (1977), obtidos com a aplicação de entrevistas aos comerciantes dos munícipios pesquisados, aos representantes dos donos das fazendas e  trabalhadores ocupantes nas fazendas; 4) elaboração de mapas temáticos mostrando a localização da área em estudo onde pode-se perceber as mudanças das paisagens. Como resultado da pesquisa, percebe-se a existência de diversas transformações socioespaciais nos municípios em estudo que foram verificadas a partir das pesquisas bibliográficas e das visitas de campo e entrevistas realizadas, no entanto o mais visível refere-se ao território formado pela população com as invasões de terras, além da concentração fundiária e resistência do camponês e mudança da paisagem no território da pesquisa.

P

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423676 - ANTONIO CARDOSO FACANHA
Interno - 1167728 - CARLOS SAIT PEREIRA DE ANDRADE
Externo ao Programa - 276280 - MARCOS ANTONIO DE CASTRO MARQUES TEIXEIRA
Notícia cadastrada em: 10/06/2017 08:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 08:03