News

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCOS AURELIO GOMES DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCOS AURELIO GOMES DA SILVA
DATA: 17/07/2017
HORA: 08:30
LOCAL: 338
TÍTULO: A UTILIZAÇÃO DA ESCALA GEOGRÁFICA COMO FORMA DE ABORDAGEM DE CONTEÚDOS: UMA ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO ADOTADO NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA)
PALAVRAS-CHAVES: Educação de Jovens e Adultos (EJA). Livro didático. Escala geográfica
PÁGINAS: 42
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Humana
RESUMO:

O livro didático constitui, mesmo em nossos dias, uma ferramenta de ensino-aprendizagem bastante utilizada por alunos e professores em sala de aula, sobretudo no contexto da escola pública, onde os recursos materiais e humanos são, sabidamente, insuficientes para garantir um serviço educacional de qualidade. Na opinião de autores como Lajolo (1996), Castrogiovanii e Goulart (2001) e Duarte, Silva e Souza (2006), o livro-texto ainda desempenha papel importante no processo ensino-aprendizagem na Educação Básica. O problema se apresenta ainda mais grave na Educação de Jovens e Adultos (EJA), por se tratar de uma modalidade de ensino, via de regra, bastante negligenciada pelo poder público.  Assim, faz-se necessário levantar algumas questões sobre o material didático disponibilizado para esse segmento educacional, no sentido de saber se contribui ou não para a formação de cidadãos conscientes na sociedade; se proporciona aos sujeitos-alunos o saber necessário à compreensão dos mecanismos de produção, reprodução e organização do seu espaço vivência e, ao mesmo tempo, se evidencia a articulação entre diferentes níveis de análise espacial, considerando a escala do lugar da região, do país e do mundo. Levando-se em conta este pressuposto, o objetivo geral deste trabalho de pesquisa é analisar como se apresenta o conceito de escala geográfica na abordagem do conteúdo do livro didático de Geografia utilizado nas escolas públicas do município de Teresina, na modalidade da EJA. No que diz respeito aos objetivos específicos, procurou-se explicar a importância do livro didático no contexto da escola pública brasileira; examinar se a proposta curricular de geografia para a EJA no Brasil é evidenciada nos livros analisados; verificar o enfoque da escala geográfica no âmbito dos capítulos que fazem parte da coleção adotada; averiguar a ocorrência da multiescalaridade na abordagem do espaço geográfico; e sistematizar os dados relativos ao uso da escala geográfica no livro-texto de Geografia. Foram analisadas as duas coleções adotadas nas redes municipal e estadual de educação, dos Anos Finais do Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano). Para alcançar os objetivos supracitados procurou-se apoio nas teorias defendidas por autores que abordam o problema da escala geográfica, como Racine, Raffestan e Ruff (1983), Castro (1992) e Haesbaert (2015). No campo do ensino de Geografia, recorreu-se aos nomes de Straforini (2002), Nogueira e Carneiro (2009), Oliveira (2009; 2011) e Silva (2013/2014). Os textos destes estudiosos nortearam o estudo no sentido da conceptualização e tipificação de escala geográfica. A metodologia utilizada na pesquisa foi da análise de conteúdo (AC) com o auxílio do computador, tendo como suporte teórico os trabalhos de Richardson (1985), Teixeira e Becker (2001), Morais (2003), Flicr (2004), Bauer e Gaskell (2005), Kelle(2005), Lage e Godoy (2008) e Bardan (2016). Assim, utilizou-se um pacote de software da versão CAQDAS (Computer-assisted Qualitative Data Analysis Software), denominado NUD*IST, desenvolvido por Richards e Richards, no final dos anos 1990, e que funciona com base no princípio da categorização/codificação do texto. A grande vantagem na utilização desse tipo de software relaciona-se as facilidades oferecidas ao permitir que se faça a análise do corpus de forma confiável, célere e sistematizada. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2280398 - ARMSTRONG MIRANDA EVANGELISTA
Interno - 1167728 - CARLOS SAIT PEREIRA DE ANDRADE
Externo à Instituição - MARCOS ANTONIO DE CASTRO MARQUES TEIXEIRA - CEFET/PI
Notícia cadastrada em: 16/07/2017 23:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 12:46