News

Banca de DEFESA: SIMONE RODRIGUES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SIMONE RODRIGUES DA SILVA
DATA: 27/02/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Vídeo I
TÍTULO: A FERROVIA TRANSNORDESTINA E AS TRANSFORMAÇÕES TERRITORIAIS NO MUNICÍPIO DE PAULISTANA - PI
PALAVRAS-CHAVES: Território. Transporte. Circulação. Ferrovia Transnordestina.
PÁGINAS: 175
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Humana
ESPECIALIDADE: Geografia Política
RESUMO:

Diante da necessidade da aceleração da circulação que caracteriza o capitalismo em sua natureza expansiva, os transportes se evidenciam como elemento decisivo para a reprodução das atividades econômicas e das relações sociais em geral. As transformações na circulação, na fluidez de pessoas e mercadorias nos territórios conferem importância destacada aos transportes, tendo assim papel relevante na difusão e consolidação da sociedade moderna. Nesse contexto, a reprodução de dinâmicas produtivas hegemônicas em determinados períodos da história tem levado a sucessivas reconfigurações territoriais, a partir de transformações na materialidade do território em que se destaca a instalação de novas infraestruturas de transporte e circulação, como portos, aeroportos, rodovias e ferrovias. A presente pesquisa tem como objetivo geral analisar as transformações territoriais decorrentes da construção da ferrovia Transnordestina no município de Paulistana, Piauí. Para tanto, visamos especificamente compreender os principais impactos da construção da ferrovia sobre as atividades econômicas no município de Paulistana; conhecer conflitos e processos de expropriação relacionados à construção da ferrovia no município; e analisar os rebatimentos das dinâmicas produzidas a partir da construção da ferrovia em Paulistana, evidenciando suas materializações no território. A pesquisa contou com levantamento de documentos e dados em órgãos públicos federais, estaduais e municipais, além de relatórios disponíveis em sítios eletrônicos. A revisão bibliográfica se desenvolveu buscando o estabelecimento de um marco teórico-metodológico que contemplasse temas e conceitos ligados ao estudo em questão. Nesse sentido, destacam-se as obras de Silveira (2007, 2011), Arroyo e Cruz (2015), Santos (2012a), Santos e Silveira (2012), Moraes (2000, 2008, 2011), Costa (2013), Raffestin (1993), Harvey (2005, 2012), Saquet (2013), Camargo (2015), Alves (2015) e Vieira (2010). Além disso, se efetuou pesquisa de campo no município de Paulistana, onde foram realizadas entrevistas com residentes e comerciantes na sede do município, representantes da Prefeitura Municipal de Paulistana e do Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Paulistana, além de lideranças da Comunidade Quilombola de Contente e do Projeto de Assentamento Cachoeira e Assentamento Malhete, que tiveram seus espaços afetados diretamente pela construção da ferrovia. As análises realizadas orientaram-se a partir de uma perspectiva metodológica associada ao materialismo histórico e dialético, uma vez que visamos compreender contradições e conflitos derivados da inserção da ferrovia no município de Paulistana. A obra da ferrovia Transnordestina ocasionou uma série de transformações nas atividades econômicas no município, impulsionando o comércio e a construção de prédios comerciais, a valorização de imóveis e a especulação imobiliária, a instalação de novas atividades econômicas, principalmente do setor de serviços, ao mesmo tempo em que tem causando conflitos e processos de expropriação em comunidades situadas nas proximidades das obras da ferrovia ou mesmo cortadas por ela. A construção da ferrovia Transnordestina tem, assim, alterado relações sociais, provocado conflitos socioterritoriais e explicitado contradições. Esse território aparece marcado por relações conflituosas, transformando-se em espaço de luta e resistência para populações que veem suas vidas invadidas perante os projetos hegemônicos do capital privado em parceria com o Estado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423676 - ANTONIO CARDOSO FACANHA
Interno - 2440142 - BARTIRA ARAUJO DA SILVA VIANA
Externo à Instituição - JORGE MARTINS FILHO - UESPI
Notícia cadastrada em: 01/02/2018 22:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 08:22