News

Banca de QUALIFICAÇÃO: IOLANDO DE CASTRO SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IOLANDO DE CASTRO SILVA
DATA: 10/09/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Sala virtual no google meet
TÍTULO: A linguagem cartográfica na perspectiva da BNCC: os desafios para a implantação na Educação Básica em Teresina, PI
PALAVRAS-CHAVES: BNCC; Ensino de Geografia; Linguagem cartográfica
PÁGINAS: 83
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Humana
ESPECIALIDADE: Geografia da População
RESUMO:

A Base Nacional Comum Curricular, aprovada em dezembro de 2017, em sua versão final para o Ensino Fundamental e em 2018 a versão final para o Ensino Médio, passa a ser uma referência nacional normativa para os processos de elaboração de currículos e materiais didáticos, de políticas de formação de professores, de critérios para avaliações. Diante disso, o foco desta investigação é o conhecimento a cerca do ensino da linguagem cartográfica na educação básica, na perspectiva da BNCC. Pretende-se conhecer os desafios para implantação da BNCC na educação básica, notadamente entre os docentes da rede pública estadual, lotados na 4ª GRE (Gerência Regional de Ensino) na cidade de Teresina, estado do Piauí. Nessa perspectiva, estabeleceu-se como objetivo geral analisar a proposta de currículo da BNCC para a linguagem cartográfica no Ensino Fundamental na disciplina Geografia. E, como objetivos específicos: identificar as concepções de currículos que contribuíram para a construção da BNCC, sobretudo para o ensino de Geografia, relacionar a BNCC do Ensino Fundamental com a proposta curricular da Rede de Educação do Estado do Piauí, no tocante a linguagem cartográfica e verificar junto aos professores de Geografia da 4ª GRE/SEDUC-PI os desafios e os encaminhamentos para a implantação da BNCC e da linguagem cartográfica no ensino fundamental. A metodologia consistiu em levantamento bibliográfico sobre as principais teorias de currículo que influenciaram a educação básica brasileira e como essas concepções influenciam no uso da linguagem cartográfica no ensino de Geografia. Além disso, houve a análise documental, sobretudo Brasil, (2018) e da Base Curricular do Piauí (PIAUÍ, 2019) identificando os marcos legais que fundamentam esses documentos, a análise dos princípios teórico-metodológicos e suas propostas para o uso da linguagem cartográfica no ensino de Geografia. E a aplicação de questionários para os professores de Geografia que ministram aulas na 4ª GRE/SEDUC-PI na cidade de Teresina. A interpretação geral das informações, conforme as análises teórico-metodológicas levantadas para esta pesquisa, será no contexto das reflexões a cerca dos autores Silva (2019), Bittencout (2017), Lopes e Macedo (2011), Cavalcanti (2011) Richter (2017) Richter e Moraes (2020) e Duarte (2017). Como resultados parciais, identificou-se que são poucos os trabalhos de “currículo de Geografia e a BNCC” nos programas de Pós-graduação no Brasil. Verificou-se similaridades entre as concepções de currículo propostas por Silva (2019) e as concepções curriculares no ensino de Geografia no Brasil. Além disso, constatou-se que a concepção de linguagem cartográfica proposta pela BNCC estão alinhadas as pesquisas desenvolvidas nos programas de Pós-graduação no Brasil nas últimas décadas.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2645480 - MUGIANY OLIVEIRA BRITO PORTELA
Interno - 2280398 - ARMSTRONG MIRANDA EVANGELISTA
Externo à Instituição - CAROLINA MACHADO ROCHA BUSCH PEREIRA - UFT
Externo à Instituição - DENIS RICHTER - UFG
Notícia cadastrada em: 21/08/2020 19:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 02/10/2022 22:34