News

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA CAROLINE DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CAROLINE DA SILVA
DATA: 31/05/2021
HORA: 14:00
LOCAL: CCHL/UFPI
TÍTULO: O ENSINO DAS ATITUDES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA
PALAVRAS-CHAVES: Ensino de Atitudes. Tipologia de conteúdos. Ensino de Geografia. Pesquisa-ação em Geografia.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Humana
RESUMO:

RESUMO

 

A pesquisa visa compreender as atitudes de professores e alunos com relação a disciplina de geografia, e como estas são trabalhadas no contexto de escolas da rede estadual em Teresina-PI. Para tanto, fez-se uma pesquisa bibliográfica a respeito do conceito de atitudes, da ação pedagógica dos professores de geografia, do ensino de atitudes no contexto escolar e de metodologias ativas que contribuam no processo de mudança de atitudes. Dentre os autores consultados, pode-se destacar Zabala (1998), Sarabia (2000), Coll (2007), Cavazza (2008), Pozo (2008), Castro (2015), Castellar (2016; 2018)), Callai (2017), Bacich (2018), Lima (2018). O conceito de atitude é bastante discutido na psicologia social e, de modo geral, pode ser definido como a disposição durável para avaliar de maneira positiva ou negativa um objeto social, orientando-se para a ação. Assim, as atitudes apresentam componentes inter-relacionados que as integram: um componente cognitivo, que se refere aos pensamentos, conhecimentos e crenças em relação a um objeto; um componente afetivo, ligado ao sentimento envolvido nessa avaliação; e o componente comportamental, que é a tendência para se comportar de acordo com a avaliação. O trabalho com as atitudes deve fazer parte de todo o processo educacional e não somente de uma disciplina, pois são importantes na compreensão de conteúdos de qualquer natureza, visto que participam das aprendizagens escolares. Desse modo, o estudo será desenvolvido seguindo os pressupostos da metodologia da pesquisa-ação, que objetiva uma aproximação entre teoria e prática, e que se caracteriza pela busca de uma modificação na realidade estudada, relacionando conhecimento e ação, sendo levantados problemas com os sujeitos pesquisados e planejadas propostas para a transformação dessas questões encontradas. É assim uma atividade conjunta, entre pesquisadores e pesquisados, em que decisões são tomadas respeitando-se as várias maneiras de abordagem de um problema. A opção pela pesquisa-ação, referencia-se em autores que se detiveram com profundidade nessa modalidade investigativa, destacando-se os trabalhos de Barbier (2007), Ibiapina (2008), Thiollent (2011), Franco (2012), Streck et al. (20214), adotando-se como procedimentos: observação nas escolas; realização de entrevistas; aplicação de questionários com alunos/as, professores/as e coordenador/a pedagógicos; registros fotográficos e em vídeos.  A pesquisa valorizará ainda princípios crítico-dialéticos que entrelaçam às atividades propostas, reconhecendo a presença no fenômeno educacional das categorias Totalidade e Historicidade, com interesse na observância do contexto socioespacial do aluno, das orientações curriculares oficiais e no projeto político-pedagógico da escola. Assim sendo, será dada prioridade à técnica de análise de conteúdo com estudos de textos transcritos dos sujeitos envolvidos e análise de materiais diversos, sobremodo os que forem produzidos durante a intervenção. A pesquisa de campo será realizada em 04 (quatro) escolas da rede estadual de ensino de Teresina-PI, compreendendo as regiões administrativas nas quais estão localizadas (norte, sul, leste e sudeste), considerando 01 (um) professor de geografia de cada escola, 20 (vinte) alunos do 6º ano do Ensino Fundamental e os coordenadores/as pedagógicos/as das instituições, alcançando um total de 88 participantes. Quanto à avaliação da experiência, propõem-se também a utilização de uma escala de atitudes (Likert) para avaliar a significância das atividades desenvolvidas para os alunos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2280398 - ARMSTRONG MIRANDA EVANGELISTA
Interno - 2645480 - MUGIANY OLIVEIRA BRITO PORTELA
Interno - 1087152 - JOSELIA SARAIVA E SILVA
Externo à Instituição - ROSELANE ZORDAN COSTELLA - UFRGS
Notícia cadastrada em: 10/05/2021 08:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 05/10/2022 00:23