• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 22:30. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
News

Banca de QUALIFICAÇÃO: RAFAEL JOSE MARQUES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL JOSE MARQUES
DATA: 28/05/2021
HORA: 14:00
LOCAL: AMBIENTE VIRTUAL GOOGLE MEET
TÍTULO: GEOMORFOLOGIA ANTROPOGÊNICA EM TIMON, MARANHÃO: APROPRIAÇÃO DO RELEVO, USOS E OCUPAÇÕES E ALTERAÇÕES MORFOHIDROGRÁFICAS URBANAS
PALAVRAS-CHAVES: Ações antropogênicas. Alterações na drenagem urbana. Perturbações antrópicas no relevo.
PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Regional
ESPECIALIDADE: Análise Regional
RESUMO:

A atuação do ser humano nas transformações recentes das paisagens vêm se tornando, cada vez mais, um tema de estudo para identificar os níveis de intervenção antrópica na dinâmica natural desta última época do tempo geológico. A partir principalmente do processo de urbanização acelerado das últimas décadas, as cidades vêm ampliando a carência de infraestrutura adequada, particularmente pela ausência de planejamento e gestão ambiental com relação ao uso e ocupação do relevo e interferências na drenagem dos sítios urbanos. Tendo em vista que as intervenções antrópicas no relevo levam a perturbações nas paisagens, estas podem ser resultantes de atividades econômicas da expansão imobiliária desordenada e/ou pela extração mineral de materiais para a construção civil sem planejamento, compreendem diferentes mecanismos de transformação das feições do relevo e de alteração de sistemas morfohidrográficos, implicando em níveis de perturbação diferenciados nas paisagens urbanas. Assim, buscando analisar as paisagens atuais na cidade de Timon, estado do Maranhão, na perspectiva da tectogênese, este trabalho tem como objetivo geral analisar as formas de uso e ocupação do solo/terra e as alterações decorrentes nos sistemas morfohidrográficos de dois bairros desta cidade, na escala temporal de 40 anos, entre 1990 e 2020. Como objetivos específicos encontram-se: realizar um estudo comparativo de duas bacias hidrográficas que foram urbanizadas com a expansão recente da cidade; caracterizar as modificações do relevo fluvial introduzidas pela urbanização nas bacias do riacho Bacuri II e do riacho das Pedras; e mapear e classificar em escala de detalhe os bairros localizados nessas bacias por tipos de perturbação da paisagem. A metodologia utilizada terá apoio na cartografia geomorfológica, com a taxonomia do relevo proposta por Ross (1992), para a avaliação destas transformações, a partir do mapeamento de cenários de diferentes épocas, que demonstram a evolução de feições geomorfológicas a partir dos tipos de ocupação e uso do solo, além da análise bibliográfica e de trabalhos de observação em campo. Assim, faz-se a análise do antes (morfologia original) e do depois (morfologia antropogênica), conforme proposto por Nir (1983), Fujimoto (2002) e Rodrigues (2005). A questão básica parte dos seguintes questionamentos: o homem é realmente um agente geomorfológico? Que características morfodinâmicas e antropogênicas podem ser avaliadas? As atividades do homem modelam o relevo? Quais os mecanismos viáveis de recuperação ambiental? Por tanto, parte-se da observação e análise das atividades que acompanham o crescimento da cidade, das transformações das formas do relevo e das alterações do traçado e dinâmica dos cursos d’água, derivadas das variadas atividades socioeconômicas, principalmente as atividades de extração de material para as construções urbanas. Como resultado parcial encontram-se um mapeamento das alterações antrópicas no relevo; e um levantamento com classificação em níveis de perturbações do relevo, com catalogação das formas identificados em uma cartografia de detalhe. Assim, após a sua conclusão, o presente trabalho de pesquisa contribuirá certamente para um aprofundamento do aporte da ciência geomorfológica no resgate histórico das modalidades de intervenção antrópica sobre as formas do relevo do antropoceno de uma porção da cidade de Timon, Maranhão, com base na geomorfologia antropogênica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6422093 - IRACILDE MARIA DE MOURA FE LIMA
Interno - 2231533 - EMANUEL LINDEMBERG SILVA ALBUQUERQUE
Externo à Instituição - ADRIANO SIMON - UFPel
Notícia cadastrada em: 11/05/2021 15:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 22:24