News

Banca de DEFESA: CARLOS JARDEL ARAUJO SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLOS JARDEL ARAUJO SOARES
DATA: 30/07/2013
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE VIDEO 2 - CCHL
TÍTULO:

TRÁFICO DE DROGAS EM TERESINA-PI: PRÁTICAS TERRITORIAIS NO BAIRRO MORRO DA ESPERANÇA


PALAVRAS-CHAVES:

Território. Poder. Tráfico de Drogas. Teresina. Morro da Esperança.


PÁGINAS: 68
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Humana
ESPECIALIDADE: Geografia Urbana
RESUMO:

Esta Dissertação apresenta o resultado da pesquisa, como exigência final do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFPI, intitulado Tráfico de drogas em Teresina-PI: práticas territoriais no Bairro Morro da Esperança, sob a justificativa de que a prática do tráfico de drogas, ao tomar para si o espaço e transformá-lo em território, passa a exercer relações de poder, e constrói uma rede de fluxo de informações e matérias peculiares à sua prática. Esta relação de poder foi desenvolvida em conjunto com a prática do tráfico de drogas nos territórios constituídos no Bairro Morro da Esperança, constituindo, deste modo, nosso objeto de estudo. Ressalte-se que o objetivo geral da dissertação é compreender como ocorrem as relações de poder, os fluxos de informações e matérias no território, a partir da prática do tráfico de drogas, no local mencionado. Para cumprir esta meta, pretendemos atingir os seguintes objetivos específicos: apresentar os fundamentos teóricos e metodológicos da pesquisa com o tráfico de drogas; construir o painel do histórico do tráfico de drogas no mundo e no Brasil; identificar as áreas da cidade de Teresina que apresentam o maior número de territórios usados na prática do tráfico de drogas, entre os anos de 2009 a 2012; e analisar a prática do tráfico de drogas no bairro supracitado na perspectiva das categorias conceituais de território, poder e redes. A metodologia da pesquisa tem por base o método dialético, em razão da natureza do trabalho e dos objetivos propostos. Elegemos como procedimentos técnicos a análise documental e entrevista. Assinale-se que a proposta de desenvolver a pesquisa por meio da técnica de análise documental e entrevistas justifica-se pelo fato de os dados institucionais sobre o tema serem pouco divulgados e de duvidosa confiabilidade. Assim, coube às técnicas complementarem uma a outra, na intenção de gerar uma margem de confiabilidade mais abrangente à pesquisa. Na primeira seção da pesquisa foi desenvolvida uma reflexão dos conceitos de território e poder, aproximando os conceitos com temática do tráfico de drogas. A segunda seção foi desenvolvida com base na construção do painel-histórico do tráfico de drogas no mundo e no Brasil, por meio de levantamentos bibliográficos e da análise de documentos institucionais internacionais, relatório mundial sobre o tráfico de drogas, elaborado e publicado pela ONU a partir de 1999, e os relatórios anuais da Polícia Federal do Brasil, publicados a partir de 2002. A terceira seção foi marcada pela construção do painel e perfil do tráfico de drogas na cidade de Teresina com base na análise de documentos sobre o tráfico da cidade, catalogados pela Delegacia Especializada de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE). A quarta seção refere-se à análise do painel histórico, organizacional e territorial do tráfico de drogas do Bairro Morro da Esperança, construído também com base no levantamento de informações sobre o tráfico local por meio da técnica da entrevista.  


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167728 - CARLOS SAIT PEREIRA DE ANDRADE
Interno - 2280398 - ARMSTRONG MIRANDA EVANGELISTA
Interno - 1167476 - JOSE LUIS LOPES ARAUJO
Externo à Instituição - ARNALDO EUGENIO NETO DA SILVA - FSA
Notícia cadastrada em: 23/07/2013 10:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 05:32