News

Banca de DEFESA: ARLANE SILVA DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARLANE SILVA DE SOUSA
DATA: 31/08/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Sala virtual no google meet
TÍTULO: PRÁTICA DOCENTE EM GEOGRAFIA E APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA: UM ESTUDO NO MUNICÍPIO DE BARRAS (PI)
PALAVRAS-CHAVES: Ensino de Geografia. Prática docente. Aprendizagem significativa. Piauí
PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

A disciplina Geografia possui como característica ser um componente curricular que propõe apresentar aos estudantes da Educação Básica a dinamicidade do mundo contemporâneo.  Para isso, é importante refletir e entender a prática docente como um viés para sustentação e fomentação do processo de aprendizagem na sala de aula. Muitas teorias educacionais têm possibilitado uma discussão no campo educacional sobre estes processos. Dentre elas, está presente a Teoria da Aprendizagem Significativa (TAS) de David Ausubel que busca discutir a aprendizagem no âmbito da sala de aula. Desse modo, esta pesquisa tem como objetivo geral analisar a prática docente do professor de Geografia do Ensino Fundamental - Anos Finais da rede pública, no município de Barras-PI, no contexto da aprendizagem significativa de Ausubel. Para delinear esta discussão, foram definidos os seguintes objetivos específicos: a) caracterizar a prática docente do professor de Geografia do Ensino Fundamental - Anos Finais no município de Barras-PI; b) identificar a presença de aprendizagem significativa na prática docente do professor de Geografia em Barras-PI e, c) elaborar uma sequência didática que possa promover a aprendizagem significativa em Geografia. Para tanto, buscou-se construir o referencial teórico a partir de três segmento de análise: ensino de Geografia, prática docente e TAS. Para o primeiro segmento utilizamos Kaercher (1999), Filizola (2009), Castellar e Vilhena (2014), Castrogiovanni (2017), Callai (2017), Alencar e Silva (2018), entre outros e, os documentos curriculares: Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN (BRASIL, 1998) e Base Nacional Comum Curricular - BNCC (BRASIL, 2017). No segundo, a discussão norteou-se pelas ideias de Sacristán (1999), Nóvoa (1999; 2007), Zabala (1998), Kaercher (2004), Tardif e Lessard (2012), Franco (2012), Libâneo (2013), Bandeira e Ibiapina (2014), Caldeira e Zaidan (2017), entre outros. Para a TAS, fundamentamos com Ausubel, Novak e Hanesian (1980), Novak (1981), Moreira (2011; 2018), Martín e Solé (2014), Moraes (2017), Masini e Moreira (2017) bem como outros que já discutiram a teoria no ensino da Geografia. A pesquisa é de cunho quali-quantitativo do contexto educacional com dados empíricos. Nesta abordagem, utilizou-se as definições metodológicas de Vianna (2007), Prodanov e Freitas (2013) e de Menezes e Kaercher (2017). Para coleta dos dados empíricos utilizou-se como instrumento o questionário semiestruturado com questões (fechadas e abertas). Foi aplicado por meio do Google Forms, face o contexto da Covid-19. Os dados foram analisados e tabulados em gráficos, tabelas e quadros. Para analisar as questões abertas dos questionários, usamos a metodologia da Análise Categorial de Conteúdo de Bardin (1977). Usamos a categorização e criamos categorias voltadas a perspectiva de evidências da aprendizagem significativa para analisar os relatos dos sujeitos pesquisados. Os dados nos possibilitaram uma compreensão panorâmica em dois âmbitos de análise: o primeiro diz respeito ao perfil docente quanto à atuação e formação acadêmica; o segundo quanto à caracterização da prática docente, em termos de metodologias de ensino, no contexto da sala de aula. Os dados evidenciaram que a maioria dos professores de Geografia do Ensino fundamental - Anos Finais, do município de Barras-PI possui formação acadêmica na área do componente curricular de Geografia e experiência no ofício de professor, contudo, a prática docente no contexto da aprendizagem significativa se apresenta de forma pouco expressiva. Notadamente, concluímos que o fator isolado mais importante da TAS de Ausubel que é o conhecimento prévio do aluno se tornou explícito nos relatos dos professores e a abordagem de metodologias de ensino se encaminharam para uma perspectiva de aprendizagem memorística. No entanto, constatamos outros pontos que incidem em elementos da aprendizagem significativa como, por exemplo, o uso de recursos didáticos variados no âmbito da possibilidade de tornar as aulas de geografia mais dinâmica e facilitar a compreensão do conteúdo, porém, para uma análise mais sistematizada da relação desses recursos na promoção da aprendizagem significativa, necessita-se da prática da observação na sala de aula. Esse aspecto não foi possível ser observado, pois a coleta de dados foi realizada durante o período da pandemia de Covid-19, no qual as aulas presenciais foram suspensas e o formato de ensino remoto não contemplou o uso desses recursos.  Espera-se que esta pesquisa possibilite uma reflexão teórico-metodológica da prática docente em Geografia, no contexto da aprendizagem significativa e evidencie para com novas abordagens de investigação no ensino de Geografia. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1087152 - JOSELIA SARAIVA E SILVA
Interno - 2280398 - ARMSTRONG MIRANDA EVANGELISTA
Externo ao Programa - 1127821 - MARIA DE NAZARETH FERNANDES MARTINS
Notícia cadastrada em: 18/08/2021 15:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 21:01