News

Banca de DEFESA: GUILHERME DE SOUSA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GUILHERME DE SOUSA SILVA
DATA: 11/04/2022
HORA: 09:00
LOCAL: On line
TÍTULO: PEDODIVERSIDADE E FRAGILIDADE DOS SOLOS EM GEOMORFOSSÍTIOS DOS MUNICÍPIOS DE CASTELO DO PIAUÍ, JUAZEIRO DO PIAUÍ E BURITI DOS MONTES, PIAUÍ
PALAVRAS-CHAVES: Diversidade dos solos. Geodiversidade. Erodibilidade. EUPSR. Índice de fragilidade do solo.
PÁGINAS: 116
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Regional
RESUMO:

A pedodiversidade é considerada um subramo da geodiversidade sendo definida como a variação dos atributos ou das classes de solos dentro de uma determinada área geográfica. Já a fragilidade dos solos está incluída na fragilidade ambiental e solos frágeis são aqueles mais vulneráveis à degradação. No Piauí, os municípios de Castelo do Piauí, Juazeiro do Piauí e Buriti dos Montes se apresentam como uma área com estudos somente a nível exploratório. A problemática norteadora da pesquisa recai sobre as seguintes perguntas: qual a pedodiversidade dos geomorfossítios de interesse geoturístico nos municípios de Castelo do Piauí, Juazeiro do Piauí e Buriti dos Montes, Piauí, e qual o grau de fragilidade dos solos da área de estudo? Frente a esse contexto o presente trabalho propõe como objetivo geral analisar a pedodiversidade e a fragilidade dos solos em geomorfossítios de interesse geoturístico dos municípios de Castelo do Piauí, Juazeiro do Piauí e Buriti dos Montes, Piauí.  Temos como objetivos específicos: Caracterizar os atributos dos solos nos geomorfossítios pesquisados; avaliar a pedodiversidade dos solos nos geomorfossítios; mensurar a fragilidade e erodibilidade dos solos dos geomorfossítios; e verificar a capacidade de uso das terras nos geomorfossítios. A presente pesquisa partiu, assim, da hipótese de que os geomorfossítios presentes na área de estudo, apresentam baixo índice de pedodiversidade, tendo em vista a pouca variação nas classes de solos e que possuem uma alta fragilidade e erodibilidade devido às condições geográficas da área de estudo. A pesquisa foi estruturada em quatro grupos de atividades, sendo: 1) Pesquisa documental e levantamento de bibliografias que serviram de base teórica para o desenvolvimento do trabalho; 2) Trabalho de Campo na área de estudo, bem como para o conhecimento do local e coleta das amostras de solos; 3) Análise, em laboratório, dos atributos físicos e químicos dos perfis de solo que foram coletados na etapa anterior, para fins de caracterização e classificação; e 4) A última etapa consistiu na utilização de procedimentos para quantificar a pedodiversidade, a fragilidade dos solos, a erodibilidade dos solos e capacidade de uso das terras da área de estudo. Para a quantificação da pedodiversidade foi empregado o índice de Shannon e o de Simpson; para a análise da fragilidade dos solos foi usado o fator K do modelo RUSLE (Equação Universal de Perda de Solo Revisada) e o índice de fragilidade do solo (fragile soil index) desenvolvido pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (United States Departmente of Agriculture-USDA) e, além disso, foi empregada a metodologia capacidade de uso das terras. Como resultado, a área de estudo apresenta uma pedodiversidade que varia de baixa a moderada e o índice que se mostrou mais adequado foi o de Shannon. São solos majoritariamente, pertencentes a classe muito frágil que varia de 0,610 a 0,809, segundo o fragile soil index. Possuem erodibilidade que varia entre moderada, alta e muito alta, entretanto com o predomínio de erodibilidade muito alta e esses tipos de solos tendem a sofrer processos erosivos mais facilmente e acerca da capacidade de uso das terras, os solos da área de estudo se enquadraram nas classes VI, VII e VIII, porem com predomínio da classe VIII, que são terras impróprios para atividades agrícolas, podendo servir apenas como abrigo e proteção da fauna e flora silvestre e como ambiente para recreação. Por fim, o trabalho mostrou-se de grande importância, tendo em vista o levantamento de características geoambientais da área de estudo e a contribuição científica para o conhecimento acerca do elemento solo da área investigada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1300002 - GUSTAVO SOUZA VALLADARES
Interno - 1461646 - CLAUDIA MARIA SABOIA DE AQUINO
Externo à Instituição - FRANCISCO SERGIO BERNARDES LADEIRA - UNICAMP
Externo à Instituição - MARCELINO SILVA FARIAS FILHO - UFMA
Notícia cadastrada em: 15/03/2022 16:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 02/10/2022 22:52