News

Banca de DEFESA: ALESSANDRO RAMOS DA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALESSANDRO RAMOS DA COSTA
DATA: 19/03/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Vídeo II
TÍTULO:

A AVALIAÇÃO NO ENSINO DE GEOGRAFIA: REPRESENTAÇÃO SOCIAL DA PROVA COMO INSTRUMENTO AVALIATIVO POR ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA


PALAVRAS-CHAVES:

 Geografia escolar. Avaliação. Prova. Representação social.


PÁGINAS: 157
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Humana
RESUMO:

A ampla literatura que trata do ensino de Geografia tem apontado para o predomínio de práticas pedagógicas pouco diversificadas cujo efeito maior tem sido o desenvolvimento da capacidade de memorização dos educandos. Assim sendo, o objetivo geral dessa pesquisa foi analisar os procedimentos avaliativos como elemento do processo ensino aprendizagem em Geografia na rede pública no município de Teresina – PI. Com base numa revisão bibliográfica considerando Filizola (2009), Cavalcanti (1998), Medeiros (2004), Demo (1195), Luckesi (1978, 1998), Pontuschka (2009), dentre outros, a hipótese levantada destacou que o processo avaliativo em Geografia ocorre de modo tradicional, seguindo o pressuposto de que se trata de uma disciplina mnemônica. Nesse contexto a prova tem sido o instrumento mais utilizado pelo professor. Ao conhecer a representação social desse instrumento avaliativo por alunos da rede pública percebe-se a presença de elementos que consagram a Geografia como uma disciplina escolar na qual não é possível encontrar utilidade prática. Essa representação persiste mesmo diante da inserção na escola de um novo modelo de prova, como o adotado pelo Exame Nacional do Ensino Médio. A abordagem teórico-metodológica para o desenvolvimento dessa pesquisa teve como apoio a teoria das representações sociais difundida por Serge Moscovici (1961), através da abordagem estrutural  desenvolvida por Abric (1976). Os sujeitos da pesquisa foram estudantes e professores de Geografia da Educação Básica. Para os estudantes foi aplicado o Teste de Associação Livre de Palavras (TALP) e os professores responderam a um questionário de pesquisa com finalidade de adquirir informações a cerca da sua prática avaliativa na disciplina de Geografia em escolas públicas municipais e estaduais de Teresina – PI. Dessa forma ensejou-se descobrir como o processo avaliativo vem sendo desenvolvido pelos professores de Geografia e qual a Representação Social da prova de Geografia como instrumento avaliativo, articulada por alunos da Educação Básica da rede pública no município de Teresina – PI. Os resultados apontam um predomínio da aplicação da prova, porém com uma ligeira atenção dos professores para as tendência avaliativas apresentadas pelo ENEM. Com relação a representação social dos estudantes verificamos que os dois grupos (Ensino Fundamental e Ensino Médio) apresentam semelhanças. O núcleo central organizando-se a partir das palavras importante, estudo, conhecimento e interessante, com exceção à palavra leitura apresentada somente pelos alunos do ensino fundamental. No entanto o sentido é difuso, haja vista que o consenso fica em torno de uma visão de geografia como ciência de conteúdo amplo e pouco contextualizado, sendo, portanto, de difícil apreensão do ponto de vista de instrumentos avaliativos. Entre as principais sugestões, indica-se a necessidade de se promover mudanças na representação social da prova de


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2280398 - ARMSTRONG MIRANDA EVANGELISTA
Presidente - 1087152 - JOSELIA SARAIVA E SILVA
Externo à Instituição - MARIA SOARES DA CUNHA - URCA
Interno - 1433032 - RAIMUNDO LENILDE DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 28/02/2014 17:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 05:12