News

Banca de QUALIFICAÇÃO: BRUNA GABRIELA DE ASSIS SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNA GABRIELA DE ASSIS SILVA
DATA: 28/05/2014
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de Aula do Mestrado - 338
TÍTULO:

Sistema avaliativo: concepções, práticas e ensino.


PALAVRAS-CHAVES:

Concepção de avaliação. Ensino de Geografia. Prática Docente. Processo Avaliativo.


PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Humana
RESUMO:

Esta pesquisa tem por objetivo identificar as concepções de avaliação construídas pelos professores de Geografia do Ensino Fundamental II da Cidade de Teresina, e como essas concepções sustentam o processo avaliativo utilizado nas escolas. Nesse sentido, entendemos as concepções de avaliação como aspectos subsidiários de uma determinada forma de trabalho pedagógico, que inclui metodologia, relação professor-aluno e concepção de aprendizagem. Para realizar o estudo, optamos como percurso metodológico pela pesquisa qualitativa. No processo de coleta de dados, utilizamos o questionário, a entrevista, a observação, análise de documentos oficiais e análise de conteúdo na perspectiva de Bardin (1977). A pesquisa desenvolve-se tendo como sujeitos professores de Geografia que atuam no 6º ano do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Educação. Os pressupostos teóricos que nortearam esta pesquisa fundamentaram-se em autores que discutem sobre concepção de avaliação da aprendizagem no ensino de Geografia. Tomamos como referência para a abordagem de concepção de avaliação as obras de Haydt (1994), Hoffman (2007), Libâneo (1994), Luckesi (2001), Melchior (2003), Perrenoud (1999), Sant’ana (1999), Vasconcellos (1995), Demo (1987) e Neves (2008), entre outros. Para a discussão do ensino de Geografia utiliza-se as obras de Antunes (2003), Callai (2011), Cavalcanti (2002) e Castrogiovanni (2003). Além dos documentos oficiais que trabalham as duas temáticas supracitadas. As primeiras análises feitas através do referencial utilizado permite constatarmos a coexistência de duas concepções contraditórias. A avaliação tradicional, predominante, em que o professor se coloca como aquele que ensina, e o aluno, como um ser passivo, que aprende à luz de uma abordagem que utiliza apenas a prova como instrumento avaliativo. Em contraposição a esse enfoque emerge, do discurso de alguns Teóricos a avaliação construtivista-inovadora na qual o professor faz diagnóstico, é mediador da aprendizagem do aluno e utiliza vários instrumentos de avaliação.Os resultados encontrados tornam-se fundamentais e relevantes à comunidade escolar por promover reflexões acerca da função que a avaliação vem desempenhando dentro do contexto educacional brasileiro, tendo em vista que toda prática educativa reflete implícita ou explicitamente a concepção sobre o tipo de sujeito a qual a escola deseja construir. Nossa possível contribuição com este trabalho está em possibilitar um repensar sobre a importância da avaliação e suas implicações, positivas e negativas no contexto escolar.  


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1671765 - ANDREA LOURDES MONTEIRO SCABELLO
Interno - 423676 - ANTONIO CARDOSO FACANHA
Presidente - 1433032 - RAIMUNDO LENILDE DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 20/05/2014 10:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 08:53